Inicio Quem somos Noticias Fotos Parceiros Contato
Donativo

Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres desabrigados, e, se vires o nu, o cubras, e não te escondas do teu semelhante?.

-Isaías 58:7-

¡Vagas disponiveis!

Contato Inicio

Capelania Hospitalar Alabastro:

 A partir desse serviço, os integrantes da diretoria da CEAFS, passaram a orar em grupo e se reunirem, para o conhecimento especializado do que seja os serviços de Capelania Hospitalar, cujo teor principal seja levar os integrantes da fé cristã para o cuidado dos que sofreu.

Certamente que seja do conhecimento de todo mundo, uns mais outros menos, que vela enfermidade de curta ou longa duração é sempre difícil a ser enfrentada pelos familiares dos enfermos e principalmente de seu habitat e de sua casa.

A partir do relacionamento com profissionais da saúde, integrantes do hospital, principalmente Assistentes Sociais, o missionário da CEAFS une-se a todos para assistir a família e atingir o enfermo viver na pratica hospitalar o ministério de Capelania, no amor de Cristo, por Cristo e pelo próximo, com dedicação e conhecimento.

Sua missão, isto é do Capelão e atuar nos hospitais, através de voluntários capacitados que levam amor, conforto e esperança aos pacientes, familiares e profissionais da saúde, vivendo a fé cristã, através do atendimento espiritual, emocional, social, recreativo e educacional, sem distinção de credo, raça, sexo ou classe social, em busca contínua da excelência no ensino e no ministério de consolo e esperança eterna.

O propósito é, integrando a equipe multidisciplinar de saúde, como pessoa capacitada e sensível às necessidades humanas, dispondo-se a dar ouvidos, confortar e encorajar, ajudando o enfermo a lutar pela vida com esperança em Deus na medicina com todos os seus equipamentos.


Casa de Apoio Alabastro:

             Essa casa recebe pessoas, parentes e amigos, procedentes de outros municípios, distritos e regiões diversas do estado da Bahia, que estejam acompanhando pacientes, de quaisquer idades, internados nas unidades hospitalares dessa cidade de Feira de Santana-Ba.

Aqui tais pessoas dispõem de acomodações suficientes para dormir, se alojarem, usarem banheiros e uma cozinha toda equipada com fogão e outros utensílios eletrônicos para o preparo de suas alimentações básicas.  

Algumas ocasiões disponhamos de alimentos recebidos para uso de primeira necessidade, procedentes de fontes oficiais e pessoais. Alem das instalações domesticas, recebem apoio burocrático de  secretária, assistências básicas de psicólogos e assistentes sociais, bem como de religiosos capacitados e voluntários que conduzem tais pessoas no caminho da fé genuína, a luz das escrituras sagradas.

Contam também com recebimento de literaturas educativas espirituais doadas pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), entidade cultural identificada e idônea de todo território brasileiro, com registro de utilidade pública nacional.

Esse apoio é dado durante todo tempo em que for necessário aos apoiados, atendendo critérios disciplinares, pré-estabelecidos, para manter a integridade ética, moral e social de cada assistido e do bem comum de todos.


Assistência Social Alabastro:

Esse trabalho vem sendo desenvolvido pela CEAFS, indo a bairros carentes, favelados, bem como deslocando-se a atender na zona rural, mais carente, visitando casebres de moradias diversas detectando suas necessidades para colocar inicialmente em orações grupais e individuais.

Em lugares de maior área, reunir pessoas, que em grupos por idade, ou contextos sociais civis para palestras específicas, realizando cultos relâmpagos e bem objetivos, anunciando o evangelho libertador, salvador e curador de seus sofrimentos.

Realizando encontros “mutirões”, levando profissionais técnicos para ações de serviços sociais, ajudadores à saúde integral das pessoas.

Recolher alimentos básicos e assisti-los, de acordo com sua necessidade, especialmente em tempos de crises ou calamidades.

Semear a palavra de Deus quer por porções bíblicas, quer pela bíblia, que atenda e supra as necessidades totais do individuo.


Casa Dia Alabastro:

Através da instituição servir a comunidade de feira de Santana e região com trabalho sócio assistencial, suprindo as necessidade físicas, espirituais, de pregar a palavra de Deus e divulgar o trabalho que realiza. Levando-as a terem consciência de quem é Jesus e o que Ele pode fazer nas suas vidas.

Desenvolver um relacionamento com a comunidade que produza mudança em seus valores e princípios de vida, tendo Jesus como exemplo.

Com o desenvolvimento desse trabalho os membros da diretoria da CEAFS perceberam a necessidade urgente da existência de uma Casa Dia que atenda as pessoas em situação de rua atendendo-as nas suas necessidades básicas como: alimentação higiene pessoal, atendimento assistencial e psicológico, despertando a Fé de cada um, para transformação de sua realidade.

Segundo a Pesquisa Nacional Censitária da População em situação de Rua promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome realizada em 2007 encontra-se 31.922 pessoas (maiores de 18 anos) em situação de rua.  Foram pesquisados 71 municípios, sendo 23 capitais e 48 municípios com população igual ou superior a 300.000 habitantes.

A região metropolitana de Feira de Santana, por ser uma cidade de entroncamento Rodoviário do estado da Bahia, possui de acordo com o senso 2010 542.476 habitantes (IBGE) e uma população flutuante de aproximadamente 1 milhão, devido ao comercio emergente da cidade.

A CEAFS decide então desenvolver projetos, para ser apresentado a parceiros que possa, possibilitasse uma estrutura física e financeira para a manutenção dos projetos já em desenvolvimento e a criação de uma casa dia, que funcione das 08:00ás 17:00 hr de segunda a sexta . As instalações da casa dia tem que ser especificamente na região central da cidade especificamente próximo a rodoviária onde se encontra a  maior demanda de pessoas em situação de rua e em transito pela cidade.os mesmo sendo atendidos pelos técnicos ,que os encaminharão aos programas que oferecem atendimento específicos, Centro de Referencia da Mulher –CRMQ, Ministério Público, Centro de Referência em Assistência Social- CRAS e Centro de Referencia Especializado em Assistência Social- CREAS, Hospitais, Centro de Referencia para Pessoa em Situação de Rua – Centro POP.

A Política Nacional de Assistência Social busca proporcionar às pessoas e grupos que vivem em situação de vulnerabilidade, risco social e pessoal, melhor qualidade de vida. O intuito é prover programas, projetos e benefícios de proteção social para indivíduos que deles necessitarem, contribuindo com a inclusão, na lógica da equidade, dos usuários e grupos específicos, ampliando o acesso aos bens e serviços. Desta forma, assegura ações com viés intersetorial, dando concretude ao atendimento universal, preconizado na Lei Orgânica de Assistência Social.

Em meio aos grandes centros urbanos das capitais brasileiras e até mesmo nos municípios de pequeno porte, pode-se perceber a triste e grave realidade de seres humanos em alta vulnerabilidade, reflexo do elevado índice de desigualdade social enfrentado no Brasil. O maior exemplo disso são milhares de pessoas em situação de rua,pátios dos hospitais e alto índice de violências nas comunidades carentes excedentes do mundo capitalista, as quais sobrevivem em condições subumanas, oriundas da má distribuição de renda e insuficiência de políticas públicas que promovam o devido enfrentamento.

De acordo com o Silva (2009) o morador de rua faz parte de um:

Grupo populacional heterogêneo, mas que possui, em comum, a pobreza extrema, os vínculos familiares interrompidos ou fragilizados e a inexistência de moradia convencional regular, em função do que as pessoas que constituem procuram os logradouros públicos (ruas, praças, jardins, canteiros, marquises e baixios de viadutos), as áreas degradadas (dos prédios abandonados, ruínas, cemitérios e carcaças de veículos) como espaços de moradia e sustento, por contingência temporária ou de forma permanente, podendo utilizar albergues para pernoitar e abrigos, casas de acolhida temporária ou moradias provisórias.

     

Os grupos de pessoas em situação de rua são das mais diversas especificidades: imigrantes, desempregados, regressos dos sistemas previdenciário e psiquiátrico, entre outros, ressaltando a presença dos “trecheiros”, pessoas que transitam de uma cidade para outra. Pessoas que sofrem todas as formas de violação de seus direitos.  A característica das pessoas encaminhadas para a Casa Dia, são as que necessitam de atendimento por serem oriundas do próprio município e que encontram-se em situação de rua devido a algum problema de estrutura familiar; dependência química; desorganização financeira; quando todos os seus direitos sociais foram negados. Porém, existe uma grande demanda de usuários encaminhados devido à transição na cidade, ou seja, são pessoas que necessitam de passagem, alimentação, hospedagem e higiene pessoal, até que os equipamentos de referência possam atender as suas demandas específicas.

Sem dúvidas, toda proposta de trabalho social que venha a diminuir os índices de vulnerabilidade constatados em estudos sobre pessoas em situação de rua, favorecem sobremaneira o resgate da cidadania, quando não, ainda que de modo menos contundente, amenizam o sofrimento vivido por estes cidadãos que em algum momento foram privados de direitos fundamentais para uma vida digna.